Os aplicativos estão revolucionando a relação médico-paciente e podem proporcionar diversos benefícios, como economia de tempo e recursos

Não é novidade que os dispositivos móveis passaram a fazer parte da rotina das pessoas e assumiram um papel fundamental para uso pessoal e profissional. Essa prática se estende aos mais diversos campos da sociedade. Na área de saúde não poderia ser diferente. Hoje os aplicativos médicos estão revolucionando o diagnóstico e o tratamento de diversas doenças. Isso ocorre porque tanto os especialistas quanto os pacientes acessam as informações de forma mais rápida, economizando tempo e recursos, além de não serem invasivos.
Nos Estados Unidos, o FDA é quem realiza a regulamentação dos aplicativos usados no diagnóstico, tratamento e prevenção de doenças, e de acordo com um estudo da Top Health Industry Issues of 2016, da Network Global PwC, houve um aumento de pessoas que passaram a usar aplicativos relacionados à saúde em seus smartphones: o número de usuários passou de 16% a 32% de 2013 para 2015.
No Brasil ainda não há uma regulamentação específica para aplicativos de saúde, mas o Ministério da Saúde já desenvolveu e lançou diversos apps que mostram alguns medicamentos indicados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) – MedSUS e para melhorar a comunicação entre o MS e o cidadão (e-Saúde). “Órgãos governamentais movem-se com conhecida cautela. O FDA considera que aplicativos informacionais – que aumentam o conhecimento do indivíduo acerca de sua saúde ou comportamento, não precisam estar sob a vigilância da Agência e estão liberados de controle”, afirma Martin Portner, neurologista mestre em Neurociência pela Universidade de Oxford.
De acordo com o especialista, alguns médicos podem ser mais resistentes na hora de usar esse tipo de tecnologia, mas essa atitude muda ao se perceber os benefícios. “A tecnologia é aliada natural da ciência da saúde. Os apps médicos vieram para ficar. E ficarão cada vez melhores, mais informativos, mais seguros”, completa Portner.
Ter acesso a informações de forma mais fácil e rápida pode aumentar as chances do usuário cuidar mais da saúde. De acordo com uma pesquisa realizada pela empresa Salesforce, 78% das pessoas que usam dispositivos móveis para obter dados sobre a própria saúde gostariam que seus médicos acessassem essas informações para se atualizarem. Além disso, 59% escolheriam um especialista que tivesse um aplicativo para marcar consultas e trocar informações de saúde. A cada dia que passa a tecnologia móvel mostra que é possível suprir grande parte dessa necessidade na correria da rotina.

By66: comodidade e segurança
Pensando em facilitar a vida de pacientes e proporcionar um atendimento personalizado, surgiu a ideia de criar um dispositivo que une o oftalmologista, o consultor óptico responsável pela receita dos óculos e o laboratório óptico: o By66. “Ele representa a primeira ferramenta legal que interliga pela primeira vez quem prescreve, paciente e fornecedor. É um serviço prático, rápido e ágil, além de ser totalmente gratuito. O paciente, tendo a prescrição do seu oftalmologista, pode ser atendido em qualquer lugar que desejar com um simples chamado pelo aplicativo de forma personalizada”, destaca Francisco Irochima, oftalmologista e consultor do aplicativo.
O paciente que baixar o aplicativo poderá escolher por um consultor, pelas marcas e produtos – lentes e armações e/ou faixa de preços. Os óculos chegam até a casa da pessoa sem custo, evitando idas e vindas à ótica, já que os óculos têm suas marcações feitas em películas eletrostáticas aderidas às lentes. Isso permite a simples remoção sem necessidade de produtos químicos ou riscos de danos às lentes após a conferência com um oftalmologista.
Além disso, ele conta com um repositório de suas receitas com todas as informações importantes, dando acesso ao histórico médico e à evolução do grau, o que facilita em caso de perda ou roubo dos óculos. Também é possível ter acesso direto para a marcação de consultas com oftalmologistas e consultar os médicos, que são disponibilizados de acordo com sua localização. “Após dez meses, o paciente ainda recebe avisos para nova consulta, evitando que se esqueça do seu acompanhamento médico. Ele também recebe dicas e orientações em relação a sua saúde ocular e pode esclarecer diversas dúvidas”, completa Irochima.
O By66 contribui ainda para a atualização médica continuada e oferece cursos para consultores. Para isso, conta com uma série de aplicativos que auxiliam o oftalmologista durante a prescrição dos óculos e tutoriais voltados para a formação e atualização de consultores, por meio de cursos presenciais ou a distância.
De acordo com Alex Garcia, CEO do By66, o aplicativo ainda permite que as óticas repensem seu modelo de negócio, fazendo com que seus vendedores passem a atuar fora da loja física, tendo acesso ativo a receitas prescritas em tempo real por oftalmologistas. “O By66 trabalha dentro dos princípios fundamentais do código de ética médica, não permitindo nenhuma vantagem, recompensa ou qualquer forma de monetização por parte do médico que prescreve”, esclarece.
A previsão é que o lançamento da plataforma aconteça ainda no segundo semestre em todo o território nacional. De acordo com Garcia, a inspiração desse aplicativo veio após observarem outros cases de sucesso de economia criativa, colaborativa ou compartilhada em diferentes áreas. O nome do aplicativo foi inspirado no verbo buy (comprar) em inglês e o 66 que lembra o formato dos óculos. “Atualmente, há uma infinidade de aplicativos médicos, seja para informar, ajudar nas tomadas de decisão ou ainda para melhorar a interação entre médicos e pacientes. No entanto, poucos aplicativos beneficiam todos os atores dentro da cadeia de um atendimento médico. No caso do BY66, o aplicativo tem uma abrangência que ultrapassa essa simples funcionalidade, pois insere o conceito mercadológico de forma ética e legal”, completa o consultor.

Como funciona o By66
– Após ser atendido pelo oftalmologista e com a receita, o paciente entra na Apple store ou no Google play e faz o download do aplicativo By66 no seu celular;
– Em seguida, é preciso realizar um cadastro simples e o paciente pode solicitar os consultores do mercado cadastrados na plataforma;
– O paciente faz uma foto da receita prescrita pelo oftalmologista e envia ao consultor pelo próprio aplicativo para uma análise prévia;
– É possível procurar por produtos (armações, lentes e tratamentos) de acordo com a marca ou fabricante e até mesmo por faixas de preços;
– A plataforma também dispõe do contato direto para agendamento de consultas com oftalmologistas de forma prática e a qualquer momento que o paciente desejar;
– Durante o atendimento presencial, o consultor orienta sobre a escolha da armação, tipo de lentes mais adequadas e tratamentos opcionais. São realizadas as medidas e em seguida elas são inseridas na plataforma para agilizar o tempo de entrega dos óculos;
– Após a escolha da armação e das lentes, o pagamento é realizado por cartão de crédito na ocasião do atendimento;
– Após a entrega, o paciente retorna ao consultório do oftalmologista para checar a adequação do grau e centralização das marcações.

Conheça outros aplicativos médicos
Docway: conecta médicos e pacientes para um atendimento agendado em casa. É considerado um “uber médico”. O aplicativo está disponível gratuitamente para Android e IOS. Para acessar, é só se cadastrar, selecionar a especialidade e o preço. Os médicos sugeridos estão sempre próximos ao paciente e o pagamento pode ser realizado por cartão de crédito.
Medscape: é uma ferramenta médica que traz informações sobre diagnóstico, tratamento, exames e medicamentos que podem ser usados para diversas doenças. São milhões de usuários em todo o mundo.
Peek: sigla de Portable Eye Examination Kit, o aplicativo permite que sejam realizados exames médicos dos olhos. A intenção da tecnologia é ajudar a diagnosticar catarata em pacientes que residam em localidades afastadas de centros de saúde mais equipados. É algo bem simples, com o LED de flash, o médico aproxima o dispositivo móvel do rosto do paciente e examina o fundo de cada olho com auxílio da câmera do dispositivo móvel.
Visual DX: é um aplicativo que inclui alguns diagnósticos e imagens médicas revisadas por especialistas do mundo todo. São disponibilizados diagnósticos para todas as faixas etárias, tipo da pele e variações da doença baseados em severidade e estágio de evolução.
Genéricos BR: é possível acessar a lista completa de medicamentos genéricos aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Indica também os princípios ativos, a posologia e facilita a procura de remédios mais baratos.
Medicinia: é um aplicativo idealizado para melhorar a comunicação entre médicos e pacientes fora do consultório. Ele garante a segurança das informações compartilhadas.